Rock'n'Beer: Dr. Otto


O Coluna Blues Rock não é referência para nada, mas, modéstia à parte, tem um ótimo gosto para cervejas. Nas tantas visitas aos bares cariocas uma marca chamou atenção, e não foi apenas pela logomarca e pelas latas criativas, a Dr. Otto! Bernardo Kuhn, um dos donos da cervejaria, conversou com este site blues-roqueiro que tem cartão fidelidade nas ressacas etílicas.

Além das receitas bem elaboradas, as artes são uma atração à parte e, constantemente, fazem referência à cultura pop, como a série Breaking Bad e a banda Nirvana. "No intuito de elaborar um nome legal para nossa primeira Imperial Stout, surgiu Breaking Black. O black faz alusão a Stout, uma cerveja bem escura, e ainda tem o trocadilho com a série. Na hora tive certeza que o nome era bom, porque a série combina com a marca Dr. Otto, além de ter bastante pano pra manga na ilustração", explicou.

A Dr. Otto não é novidade aos leitores fieis do Coluna Blues Rock, ela já esteve na Coluna Blues Party deste ano. Os felizardos que ganharam latas Dr. Otto nos sorteios comprovaram o padrão de qualidade da marca. O Coluna Blues Rock é assim: fica feliz em divulgar a boa música e em deixar as pessoas alegremente alcoolizadas!


Ugo Medeiros – A Dr. Otto hoje é uma das cervejas mais bem feitas no mercado, atingiu um padrão de qualidade. Como nasceu a cervejaria?

Bernardo Kuhn - Nasceu nas panelas de casa, foi um hobby que virou profissão.

UM – A logomarca de vocês é fantástica, de onde veio a ideia? O artista da logomarca é o mesmo para todas as latas?

BK - O artista que desenvolveu a logomarca desenvolveu também nosso primeiro rótulo, a Sugar. A partir do segundo rótulo (Breaking Black) o Valter (@valterart) assumiu.

UM – Vocês têm, acredito, dois rótulos parodiando a série Breaking Bad. Poderia falar sobre esta homenagem?

BK - No intuito de elaborar um nome legal para nossa primeira Imperial Stout, surgiu Breaking Black. O black faz alusão a Stout, uma cerveja bem escura, e ainda tem o trocadilho com a série. Na hora tive certeza que o nome era bom, porque a série combina com a marca Dr. Otto, além de ter bastante pano pra manga na ilustração.

UM – E, por falar em homenagem, vocês têm um novo rótulo evocando o Nirvana, certo?

BK - Sim, a Skinny DIPA (foi uma cerveja colaborativa com a cervejaria Tio Ruy). Primeiro escolhemos o nome, Skinny Dipping é uma expressão em inglês que significa "natação nu". O título faz um trocadilho com Double IPA (ou DIPA, para um bom bebedor meia palavra basta), o estilo da receita. A ideia de colocar o Dr. Otto como o bebê da capa do álbum Nevermind nadando nu atrás de um lúpulo veio em seguida.

UM – Talvez a minha favorita seja a Juicy APA, que maravilha!

BK - Interessante! Hoje não temos mais unidades (e nem chope). Quem sabe vem um lote novo?

UM – Poderia falar agora sobre os outros rótulos?

BK - São muitos! Hoje temos quinze rótulos cadastrados no Untappd. Destaco a Gateway (Juicy IPA) e a Tutti Frutti (Catharina Sour), novos lotes acabam de ficar prontos.

UM – A Dr Otto pensa em fazer um bar próprio?

BK - No momento não.

UM – Como foi o Mondial de la Bièrre deste ano?

BK - É o evento mais importante do Rio de Janeiro. Gostei da experiência de participar, mas não garantimos a participação no próximo.

UM – Alguma receita inédita no forno?

BK - Estamos prestes a lançar a Sinal de Fumaça, uma Rauchbier. A cerveja e a arte acabaram de ficar prontas. Vamos divulgar e lançar o chope, as latas chegam em duas a três semanas.

UM – O Coluna Blues Rock agradece a Dr. Otto pela parceria na Coluna Blues Party deste ano.


BK - Muito obrigado, o povo adorou as latas do sorteio! Espero que estejamos juntos na próxima!

Facebook

Instagram




  • Facebook
  • Twitter
  • YouTube
  • Instagram

anuncie aqui

Destaques:
 procurar por TAGS: