Entrevista Dr. David Evans

30.09.2019

   O título desta matéria está errado. O que você está prestes a ler, caro leitor, não é uma mera entrevista como tantas outras já publicadas, é uma aula de história da música! O que seria um bate-papo com Dr. David Evans, um dos etnomusicólogos mais respeitados da música americana, transformou-se em uma fonte de informações inéditas na língua portuguesa.

    O autor do livro Big Road Blues (1982), indicado pessoalmente pela presidente da Blues Foundation ao Coluna Blues Rock, esclareceu alguns pontos ainda nebulosos aos escritores brasileiros. "As canções de blues são muito seculares em suas letras e contexto social, portanto são o "oposto" da expressão religiosa. No entanto, houve algumas influências musicais, como mencionado na pergunta 3 acima (forma) e no estilo (as apresentações solo de "evangelistas de guitarra")", comentou Dr. Evans sobre a influência do cristianismo.

    Além de se dedicar à investigação histórica do blues, também é um bluesman com bastante domínio e fluência no estilo delta blues (acústico), típico do Mississippi. Ele explicou que "o blues do Mississippi é caracterizado pela intensidade do desempenho e pelo minimalismo - percussão, ritmos propulsivos, músicas com base nas pentatônicas, poucas mudanças de acordes".

     Esta é uma daquelas leituras que transcendem uma área específica, pois proporcionará um melhor entendimento sobre a história social e a formação territorial dos EUA. Se após doze anos de estrada muitos perguntavam sobre a real utilidade do Coluna Blues Rock, pronto!, finalmente o site prestou um serviço à sociedade.      

 

Ugo Medeiros - O "chamado e resposta" veio, de fato, da Senagâmbia? Pergunto-lhe isso porque tenho um amigo músico americano que afirma que essa tradição veio da Escócia. Segundo ele, seria uma tradição cristã...

 

Dr. David Evans - “Chamado e resposta” pode ser encontrado nas músicas de muitas áreas do mundo. É especialmente comum na África Subsaariana (e não apenas na Senegâmbia). Nas tradições africanas geralmente há alguma sobreposição [N.E. overlap] nas duas partes, e a parte da resposta é geralmente uma frase simples que é repetida todas as vezes.

 

UM - As work songs são uma herança africana direta ou foram transformadas em território americano?

 

DDE - As work songs são comuns nas sociedades africanas tradicionais, e a tradição foi adaptada no 'Novo Mundo'. Algumas são expressões solo, geralmente canções melismáticas estridentes, como pastorear gado ou uma pessoa que trabalha sozinha em um campo. As work songs em grupo geralmente são em coro de líder (chamado e resposta). É claro que nos Estados Unidos elas são cantadas em linguagens europeias e o assunto não é mais africano.

 

UM - A folk music influenciou o blues?

 

DDE - O blues em si é um tipo de folk [N.E. música folclórica], pelo menos em suas formas iniciais. Tornou-se comercializada como música popular, primeiro para negros americanos e, finalmente, para todos os americanos e internacionalmente. Obviamente, o blues no início foi influenciado por formas mais antigas de folk [N.E. música folclórica] como as baladas, field hollers (work songs) e talvez expressão religiosa solo (pregação, orações).

 

UM - A música de menestrel [N.E. Minstrel song] foi o primeiro estilo musical americano? Foi uma influência direta para o blues?

 

DDE - A música de Menestrel foi um dos primeiros gêneros populares distintamente americanos. Antes do menestrel havia alguns hinos religiosos populares compostos na América.

 

UM - Quanto o cristianismo influenciou o blues? Te pergunto isso porque já vi muitos documentários que falavam sobre pastores batistas pregando contra o blues... 

 

DDE - As canções de blues são muito seculares em suas letras e contexto social, portanto são o "oposto" da expressão religiosa. No entanto, houve algumas influências musicais, como mencionado na pergunta 3 acima (forma) e no estilo (as apresentações solo de "evangelistas de guitarra").

 

UM - Na virada do século XIX para o XX, o estilo musical hegemônico do blues no Deep South [N.E. A grosso modo, o Sudeste dos EUA]?

 

DDE - No início do século XX, vários gêneros surgiram da música negra: blues, jazz, ragtime, gospel. O blues influenciou os outros, mas acho que não poderia ser chamado de "hegemônico".

 

UM - Quais são as diferenças entre o Mississippi e o Texas Blues? Pergunto isso porque ambos nasceram ao mesmo tempo...

 

DDE - O blues do Texas é difícil de caracterizar. O blues do Mississippi é caracterizado pela intensidade do desempenho e pelo minimalismo - percussão, ritmos propulsivos, músicas com base nas pentatônicas, poucas mudanças de acordes.    

 

UM - Eu li sobre hillbilly blues caipiras (músicos brancos dos Apalaches), eles sabiam tocar o blues. Quem influenciou quem?

 

DDE - Os artistas de blues brancos foram influenciados por cantores e músicos negros. Os brancos desenvolveram amplamente o estilo 'blue yodel', e.g. Jimmie Rodgers.

 

UM - Você poderia falar sobre a Proibição de instrumentos africanos? 

 

DDE - Não conheço nenhuma proibição específica de instrumentos africanos. A batucada era proibida, mas os bateria/tambores poderia ser de qualquer tipo. Foi proibido porque era barulhento e, portanto, irritante, e porque os tambores estavam associados à atividade militar dos brancos. Por exemplo, havia medo de rebelião provocada pela bateria.

 

UM - Como eu disse, estou estudando e comparando blues e samba. O samba nasceu da fusão entre a percussão africana usada em ritos religiosos e instrumentos europeus (viola caipira de 10 cordas de origem portuguesa) e dança europeia (fandango espanhol). Poderíamos dizer que o blues tem a mesma formação?

 

DDE - O blues certamente é tocado principalmente em instrumentos europeus. Os instrumentos de influência africana às vezes são encontrados em bandas de jug bands mais antigas e outros conjuntos informais - washboard (N.E. tábua de lavar roupa utilizada como percussão), one-string bass [N.E. baixo de uma corda preso em um balde], jug [N.E. jarro em que é soprado para obter um som mais grave, semelhante ao trombone], kazoo [N.E. instrumento de sopro que adiciona um timbre de zumbido à voz do instrumentista]. Há também um instrumento de uma corda de origem africana que teve alguma influência no slide guitar. E muitos instrumentos europeus são tocados com técnicas africanas - guitarra, piano, gaita, bateria, trompa, etc.

 

UM - Você poderia me indicar algumas músicas de blues sobre racismo e a desigualdade social do Sul?

 

DDE - Não há muitas canções de blues que comentem diretamente sobre o racismo. O blues lida com a vida cotidiana e com as coisas que são possíveis de mudar. Blues "políticos" foram coletados em uma série de livros de Guido Van Rijn. Você pode descobrir mais sobre isso visitando o site dele em 'Agram Blues'.

 

 

 

 

ENGLISH VERSION

 

Ugo Medeiros – Did “call and response” come, indeed, from Senagambia? I ask you this because I have an american musician friend who claims that this tradition came from Scotland. According to him it would be a christian tradition...

 

Dr. David Evans - “Call and response” can be found in the musics of many areas of the world. It is especially common in sub-Saharan Africa (and not just in Senegambia). In African traditions usually there is some overlap in the two parts, and the response part is usually a simple phrase that is repeated every time.

 

UM – Are work songs a direct african heritage or has it transformed into american territory?

 

DDE - Work songs are common in traditional African societies, and the tradition has been adapted in the New World. Some are solo expressions, usually strident melismatic songs, such as for cattle herding or a person working alone in a field. Group worksongs are usually in a leader-chorus form (call and response). Of course, in America they are sung in European languages and the subject matter is no longer African.

 

UM – Did folk music influence the blues?

 

DDE - The blues is itself a type of folk music, at least in its early forms. It became commercialized as popular music, first for black Americans and finally for all Americans and internationally. Of course, blues in the beginning was influenced by older forms of folk music – ballads, field hollers (worksongs), and perhaps solo religious expression (preaching, prayers).

 

UM – Was minstrel song the first american musical style? Was it a direct influence to the blues?

 

DDE - Minstrel song was one of the first distinctly American popular genres. Before minstrelsy there were some popular religious hymns composed in America.

 

UM – How much did christianity influence the blues? I ask you this because I have seen many documentaries that said baptist pastors preached against the blues...

 

DDE - Blues songs are very secular in their lyrics and social context, so they are the “opposite” of religious expression. Nevertheless, there have been some musical influences as mentioned in #3 above (form) and in style (the solo performances of “guitar evangelists”).

 

UM – At the turn of the 19th to the 20th centuries, was the blues hegemonic musical style in Deep South?

 

DDE - At the beginning of the 20th century several new genres emerged from black music – blues, jazz, ragtime, gospel. Blues influenced the others, but I don’t think it could be called “hegemonic.”

 

UM – What are the diferences between Mississipi and texas blues? Because both were born at the same time... 

 

DDE - Texas blues is difficult to characterize. Mississippi blues is characterized by intensity of performance and minimalism – percussion, propulsive rhythms, pentatonic tunes, few chord changes.

 

UM – I read about hillbilly blues (White musicians from the apalachian hills). They knew play the blues. Who influenced who?

 

DDE - White blues artists were influenced by black singers and musicians. Whites did largely develop the “blue yodel” style, e. g., Jimmie Rodgers.

 

UM – Could you talk about the african instruments prohibition?

 

DDE - I’m not aware of any prohibition specifically of African instruments. Drumming was prohibited, but the drums could be of any type. It was prohibited because it was loud and thus annoying, and because drums were associated with military activity by whites. I. e., there was fear of rebellion provoked by drumming.

 

UM – As I said, Im comparing blues and samba. Samba was born from the fusion between the african percussion used in religious rites and european instruments (portuguese 10-strings) and dance (Spanish fandango). Could we say the blues has the same formation?

 

DDE - Blues is certainly played mainly on European instruments. African-influenced instruments are sometimes found in older jug bands and other informal ensembles – washboard, one-string bass, jug, kazoo.There is also an African-derived one-string instrument that had some influence on slide guitar. And many European instruments are played with African techniques – guitar, piano, harmonica, drums, horns, etc.

 

UM -  Could you refer to me some blues songs about racism and the South social inequality?

 

DDE - There are not many blues songs that directly comment on racism. Blues deals with everyday life and the things that are possible to change. “Political” blues have been collected in a series of books by Guido van Rijn. You can find out more about these by visiting his website at “Agram Blues.”

 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

anuncie aqui

Destaques:
Please reload

 procurar por TAGS: 

© 2017 Coluna Blues Rock

Brasil

  • Instagram ícone social
  • Twitter Social Icon
  • Facebook Social Icon
  • YouTube Social  Icon